LIBRAS

  • Curso: Tecnologia em Sistemas para Internet
  • Disciplina: LIBRAS
  • Carga-Horária: 30h (40h/a) Pré-Requisito(s): — Número de créditos: 2

EMENTA

Concepções sobre surdez. Implicações sociais, linguísticas, cognitivas e culturais da surdez. Diferentes propostas pedagógico-filosóficas na educação de surdos. Surdez e Língua de Sinais: noções básicas.

PROGRAMA

Objetivos

 •    Compreender as diferentes visões sobre surdez, surdos e língua de sinais que foram construídas ao longo da história
      e como isso repercutiu na educação dos surdos.
 •    Analisar as diferentes filosofias educacionais para surdos.
 •    Conhecer a língua de sinais no seu uso e sua importância no desenvolvimento educacional da pessoa surda.
 •    Aprender noções básicas de língua de sinais.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos)

  1. Abordagem histórica da surdez;
  2. Mitos sobre as línguas de sinais;
  3. Abordagens Educacionais: Oralismo, Comunicação total e Bilinguismo;
  4. Língua de Sinais (básico) – exploração de vocabulário e diálogos em sinais: alfabeto datilológico; expressões socioculturais; números e quantidade; noções de tempo; expressão facial e corporal; calendário; meios de comunicação; tipos de verbos; animais; objetos + classificadores; contação de histórias sem texto; meios de transportes; alimentos; relações de parentesco; profissões; advérbios;

Procedimentos Metodológicos

Aulas práticas dialogadas, estudo de textos e atividades dirigidas em grupo, leitura de textos em casa, debate em sala de aula, visita a uma instituição de/para surdos, apresentação de filme.

Recursos Didáticos

Quadro, pincel, computador e data-show.

Avaliação

O aluno será avaliado pela frequência às aulas, participação nos debates, entrega de trabalhos a partir dos textos, entrega do relatório referente ao trabalho de campo e provas de compreensão e expressão em Libras.

Bibliografia Básica

  1. QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.
  2. SKLIAR, C. Atualidade da educação bilíngue para surdos: interfaces entre pedagogia e linguística. v. 1. 5. ed. Porto Alegre: Mediação, 2015.
  3. SKLIAR, C. (Org). A surdez: um olhar sobre as diferenças. 6. ed. Porto Alegre: Mediação, 2013.

Bibliografia Complementar

  1. SKLIAR, C. Atualidade da educação bilíngue para surdos: interfaces entre pedagogia e linguística. v. 2. 5. ed. Porto Alegre: Mediação, 2015.

  2. GESSER, A. LIBRAS: que língua é essa? : crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola, 2009.

  3. QUADROS, R. M. de. Educação de surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

  4. GESUELI, Z. M. A criança surda e o conhecimento construído na interlocução em língua de sinais. Tese de doutorado. Campinas: UNICAMP, 1998.

  5. FIGUEIRA, A. S. Material de apoio para o aprendizado de LIBRAS São Paulo: Phorte, 2011.

  6. FERREIRA, Lucinda Por uma gramática de língua de sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1995.

  7. BALDESSAR, M. J. Língua brasileira de sinais I [recurso eletrônico]. Santa Catarina, RS: UFSA, 2000.

                                                 Software(s) de Apoio: